Nossa História

BREVE HISTÓRICO DA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ABREU E LIMA

 

1.Nossa Origem Denominacional: o Pentecostalismo chega ao Brasil

Daniel Berg e Gunnar Vingren, ambos suecos e de confissão batista, emigraram para a América do Norte em busca de trabalho. Lá foram contagiados pelo grande Avivamento que permeava toda aquela nação. Através de uma revelação do Senhor, em 05 de novembro de 1910, deixaram o porto de Nova Iorque, a bordo do navio Clement para um lugar que não conheciam, sabendo apenas que era Pará, e o país, Brasil. Desembarcaram em Belém em 19 de junho de 1910.

Vencendo dificuldades, tais como adaptação ao clima, à língua, à cultura, esses dois heróis fundaram em 18 de junho de 1911, na Casa da irmã Celina de Albuquerque (a primeira pessoa batizada no Espírito Santo em nossa pátria), a Assembleia de Deus no Brasil. 18 de junho de 2011, Centenário da Assembleia de Deus no Brasil.

 

2.Nossa Origem Estadual: a Chama Pentecostal chega a Pernambuco

A História da Assembleia de Deus em Pernambuco começou em 1916, com a vinda do irmão Adriano Nobre a esse estado, onde lançou as primeiras sementes, através do evangelismo pessoal. Em janeiro de 1918, desembarcaram em Belém o casal Joel e Signe Carlson, onde ficaram oito meses aprendendo a língua portuguesa. Em seguida, foram enviados à cidade de Recife, capital pernambucana. Em 24 de outubro de 1918, o missionário Joel Carlson, esposa e os primeiros novos convertidos, realizaram oficialmente o primeiro culto pentecostal. Isso ocorreu na Rua Velha, nº 27, no bairro da Boa Vista, na residência do irmão João Ribeiro, cuja esposa, irmã Felipa, tornou-se a primeira cristã a receber o batismo no Espírito Santo no estado.

 

3.Fagulhas do Fogo Pentecostal chega à Maricota (Abreu e Lima, antigo distrito da cidade do Paulista)

Em 1927, um irmão por nome Israel Carneiro, semeou as primeiras sementes do Evangelho de Jesus Cristo numa localidade denominada Maricota. Irmã Maria do Carmo, esposo e filhos foram os primeiros frutos a brotarem dessa semeadura. O primeiro culto pentecostal aconteceu nesse mesmo ano (1927), com apenas dez irmãos. 1928 tornou-se a data oficial do início da Assembleia de Deus em Abreu e Lima, por três fatos marcantes:

      1º - O missionário Joel Carlson batizou 25 novos convertidos nas águas do Rio Timbó;
      2º - A irmã Maria do Carmo foi a primeira a receber o batismo com o Espírito Santo;
      3º - Início do primeiro Culto Oficial na residência da irmã Maria do Carmo.

O trabalho que começou com apenas dez irmãos, atingiu proporções grandiosas. A semente lançada em terra fértil cresceu, cresce e continuará crescendo!

 

4.Cronologia dos líderes da AD em Abreu e Lima, de 1928 a 2011:

De 1928 a 1932 – o pioneiro da História da Assembleia de Deus em Abreu e Lima (cidade, que anteriormente era denominada Maricota), foi o já citado presbítero Israel Carneiro de Amorim. Este obreiro pernambucano, que era um evangelizador nato, foi designado pelo então missionário sueco Joel Carlson para estar à frente do “pequeno rebanho”. Era homem simples, mas o seu trabalho, de tão valoroso e profícuo, mereceu registro do missionário Carlson por duas vezes: no jornal Voz Pentecostal em 1932 (um antigo e extinto periódico da AD em Recife), e no Mensageiro da Paz (Órgão noticioso da CGADB – 2ª quinzena de abril de 1933), durante a Convenção Geral, realizada entre 20 a 24 de janeiro de 1932, no templo da AD em Recife. Este servo de Deus deixou um grande exemplo de fé nos quatro primeiros anos que esteve com “as ovelhas do Senhor”, sofrendo duras e constantes perseguições.

De 1932 a 1938 - A perseguição religiosa empreendida pelo sacerdote católico, estava em curso em Paulista, quando o evangelista Antonio Torres Galvão assumiu a liderança do “pequeno e perseguido rebanho” em 1932. Este denodado obreiro, natural do Rio Grande do Norte, mudou-se para Pernambuco nos anos 30.  O irmão Antonio era autodidata e muito culto, deixou grandiosa contribuição, tanto na vida pública como eclesiástica. Foi eloqüente pregador, pastor, político exemplar, líder sindical, articulista, compositor e escritor. Trabalhou na Companhia de Tecidos Paulista (indústria têxtil da família Lundgren), sendo alvo de perseguição da citada família sueca, que unida ao líder católico, o estorvavam dentro e fora dos muros da fábrica. Com firme convicção de fé liderou o pequeno grupo de cristãos até o fim, quando teve que se ausentar do trabalho pastoral, para dedicar-se a vida pública, trabalhando a favor dos cristãos e menos favorecidos.

De 1938 a 1947 – O terceiro obreiro que esteve à frente do rebanho do Senhor foi o pastor Joaquim Gomes da Silva. Sofreu também por liderar aqueles que eram alvo de escárnios e perseguições, em razão da sua fé. Com muito esforço e resignação, conseguiu lavrar documentação da compra do primeiro terreno para a Igreja em Abreu e Lima, local onde hoje se encontra o atual Templo Central. Pastor Joaquim, ao passar o cargo em 1947 para seu sucessor, deixou aproximadamente 400 membros ativos, exceto crianças e congregados.

De 1947 a 1953 – O pastor João de Paiva deu continuidade a Obra do Senhor, dirigindo a Igreja por 6 anos. Na sua gestão, fundou o Círculo de Oração, tendo a sua esposa Isaura Paiva, como primeira dirigente. Também, registrou em cartório os Estatutos Sociais da AD em Abreu e Lima, que a partir de 15 de outubro de 1953, tornou-se juridicamente autônoma em relação à Igreja-mãe em Recife. Ao declinar do cargo em 1953, pr. João de Paiva deixou uma Igreja com 1.500 membros aproximadamente.

De 1953 a 1960 – Houve um acordo entre o ministério que culminou com a indicação do pastor José Rosa dos Santos para dirigir o Campo de Abreu e Lima em 1953, cuja área de trabalho se estendia de Paulista a Abreu e Lima, Igarassu, Itaquitinga e parte de Goiana. Na sua gestão instituiu o uso do cálice individual na Ceia do Senhor, adquiriu novos imóveis, reformulou e lavrou um novo Estatuto para Igreja e organizou a 1ª Escola bíblica de Obreiros, em 1959. Ao partir para estar com o Senhor, deixou um rebanho com mais de 2.000 ovelhas.

De 1961 a 1969 – O valoroso obreiro, pastor Amaro Alexandrino de Sena, foi o sexto obreiro a assumir o pastoreio da igreja em Abreu e Lima. Na sua gestão, construiu os seguintes templos: Vila Igarassu, Itaquitinga, Usina São José, Itapissuma, Maria Farinha, Paratibe, Vila Torres Galvão e Mirueira; ampliou os templos menores, como Cuieiras, Araripe e Sanatório da Mirueira. Em 23 de julho de 1969, o pastor Amaro Alexandrino, sua esposa, irmã Cecília e uma sobrinha foram vítimas fatais de um desastre automobilístico, partindo assim para estarem com o Senhor, deixando toda Igreja tomada de grande comoção. O pastor Amaro deixou aproximadamente 6.000 membros; 21 templos construídos, 8 presbíteros, vários diáconos e um único evangelista, o irmão Antonio Ulisses da Silva, que  no período de transição, assumiu interinamente o Campo de Abreu e Lima por três meses.

De 1969 a 2004 – O exercício ministerial do pastor Isaac Martins Rodrigues à frente da Igreja em Abreu e Lima é um capítulo à parte nas páginas da História da Assembleia de Deus em Pernambuco e do Brasil. Filho de pioneiros da AD, presbítero Alexandrino Martins Rodrigues e Séfora Lopes Rodrigues, que foram batizados nas águas pelos Missionários Gunnar Vingren e Daniel Berg em Belém do Pará, o pastor Isaac assumiu a Obra do Senhor como um grande visionário, a prova disso é que, estando à frente da Igreja em Abreu e Lima há apenas cinco anos, foi o primeiro líder no Nordeste a investir em missões transculturais, enviando o primeiro missionário para Moçambique (África). Depois, outros países foram alcançados: Venezuela, Equador, Austrália, Portugal, Estados Unidos, Timor Leste, São Tomé e Príncipe e Israel.

O pastor Isaac Martins pastoreou a Igreja em Abreu e Lima por 34 anos e três meses. Deixou um grande legado a posteridade, tanto para o estado de Pernambuco como para as demais regiões do País. Licenciado em Estudos Sociais e Bacharel em Teologia, escreveu dois livros: A História das Assembleias de Deus em Pernambuco (1968) e o Manual do Professor de Crianças (CPAD, 1984). Implementou o ensino e a assistência social aos menos favorecidos no município de Abreu e Lima, construindo o  Educandário Evangélico Neusa Rodrigues e Orfanato e Abrigo de Idosos Estrela de Bethel.

Em 6 de novembro de 1994, inaugurou o novo Templo Central, em arquitetura moderna. Em 13 de fevereiro de 2000, fundou com os pastores Roberto José dos Santos, José Flor da Silva, Robério Francisco do Amorim, Moisés Batista de Lima, Edy Marileno de Morais, Enock Manoel de Paiva e Luiz Gonzaga dos Santos, a COMADALPE (Convenção Estadual de Ministros da Assembleia de Deus com Sede em Abreu e Lima – PE).

O pastor Isaac presidiu o Conselho Administrativo da CPAD em três mandatos (1981-1983, 1983-1985, 1987-1990). Em 2006, tornou-se conselheiro vitalício. Ocupou a 4ª Secretaria da Mesa Diretora da CGADB em duas convenções gerais (1979 e 1985). Foi um dos fundadores e presidente da União dos ministros das Assembleias de Deus no Nordeste (UMADENE). Em 14 de fevereiro de 2004, pediu jubilação do seu pastorado. Deixou ao seu sucessor, pastor Roberto José dos Santos: 130.000 “ovelhas”, entre membros e congregados distribuídos em 550 congregações em todo o estado de Pernambuco; 98 pastores, 108 evangelistas, 542 presbíteros e 1.068 diáconos.

Em 29 de maio de 2008, vinte e cinco dias depois das comemorações seus 80 anos da AD em Abreu e Lima, o pastor Isaac partiu para o descanso eterno. Cerca de 20 mil pessoas, entre elas obreiros de todo o país, estiveram presentes à cerimônia fúnebre. No final da cerimônia, o pastor Roberto José dos Santos pronunciou um discurso póstumo onde enfatizou que “a memória do falecido jamais será apagada, e que tudo o que for construído será erguido sobre o que já foi feito”.

Desde 2004 – O pastor Roberto José dos Santos tem dado continuidade a esta grande obra, que pela graça de Deus tem crescido a cada dia. Em 2006, dois anos depois de assumir a Igreja e a COMADALPE, havia aproximadamente 200.000 pessoas, entre membros e congregados, distribuídos em 700 congregações em todo estado de Pernambuco. Havia também 113 pastores, 131 evangelistas, 612 presbíteros e 1.219 diáconos.

Igreja e Ministério. Hoje, a Igreja em Abreu e Lima continua crescendo, expandindo por todo Estado de Pernambuco.

Auxiliando as Diretorias da Igreja e da Convenção, figuram: o Conselho Fiscal da igreja, Conselho Fiscal da Comadalpe, Conselho Consultivo; as Superintendências, Coordenação Geral dos Departamentos Femininos e Infanto-juvenil; Comissões: de Missões, do Eladalpe, de Organização de Festas, de Obras, de Palestras para a Família, de Cruzadas Evangelísticas, Política e Jurídica.  

 

Departamentos. A Igreja em Abreu e Lima realiza o trabalho do Senhor através dos Líderes (nos Campos e Áreas) e dos Departamentos (com as suas respectivas Superintendências), nas atribuições dos diversos setores: Evangelismo e Missões (CEADALPE, CRACEADALPE, SEMADALPE), Ensino (EBD, CABEDALPE, ELADALPE, EBO, EBJ, FATEADAL, EDIADALPE, CLADALPE), Oração (COADALPE, COIADALPE, Oração Missionária, UEMADALPE), Jovens e Adolescentes (UMADALPE, DEJEADALPE), Música (CROMADALPE).

 

Trabalho Social. Centro de Desenvolvimento Integral Neusa Rodrigues e Centro de Desenvolvimento Integral Estrela de Bethel (CDI), com cerca de 1.026 crianças sendo assistidas,  em convênio com a Compassion International; Abrigo dos Idosos atendendo cerca de 30 internos; Faculdade Teológica da Assembleia de Deus em Abreu e Lima (FATEADAL).

 

Comunicação. Com a visão da expansão e propagação do Reino de Deus, o Pastor Roberto José dos Santos, em janeiro de 2010 inaugurou a Rede Novas de Paz, um aglomerado que desenvolve programas para TV (Canal 22 - TV Nova Nordeste), Rádio FM, Rádio e TV WEB, Periódicos e Site.

 

Missões Transculturais. A AD em Abreu e Lima continua investindo em missões além-fronteira, mantendo missionários nos seguintes países: Equador, Peru, Venezuela, Paraguai, Bolívia, Moçambique, Quênia, Chade, Egito, Alemanha e São Tomé e Príncipe.

 

Expansão. A AD tem crescido em todo estado, desde as cidades de Abreu e Lima, Paulista e Recife, na região metropolitana como em: Afogados da Ingazeira, Alagoinha, Aliança, Amaragi, Araçoiaba, Arcoverde, Barreiros, Belém de São Francisco, Belo Jardim, Bezerros, Bom Conselho, Bom Jardim, Buenos Aires, Buíque, Cabo de Santo Agustinho, Cabrobó, Camaragibe, Camutanga, Carnaíba, Carpina, Caruaru, Catende, Cedro, Chã Grande, Chã de Alegria, Condado, Escada, Feira Nova, Ferreiros, Garanhuns, Glória de Goitá, Goiana, Gravatá, Igarassu, Iguaraci, Ipojuca, Itamaracá, Itambé, Itapissuma, Itaquitinga, Jaboatão dos Guararapes, Jaqueira, Lagoa Grande, Lagoa do Itaenga, Limoeiro, Maraial, Mirandiba, Moreilândia, Moreno, Nazaré da Mata, Olinda, Paudalho, Pesqueira, Pombos, Quipapá, Quixaba, Ribeirão, Rio Formoso, Salgueiro, Santa Maria da Boa Vista, Santa Terezinha, São Benedito do Sul, São José de Belmonte, São Lourenço da Mata, Serra Talhada, Sertânia, Sirinhaém, Surubim, Tabira, Tamandaré, Terra Nova, Timbaúba, Toritama, Tracunhaém, Venturosa, Vitória de Santo Antão até Petrolina, na divisa da Bahia com Pernambuco.